segunda-feira, 26 de abril de 2010

Terra Nossa

3 comentários:

André Bianc disse...

Arrebatador este poema. Que culpa medonha senti. (fez-me lembrar...).
Com dor e emoção te dou meus parabéns.

Natural Vivência disse...

Menina lua
vejo sua luta na troca de
sacola plástica pelas de pano
oh meu amor
se todos fossem como você
se todos fossem...
te amo.
Fran

Zenilda Lua disse...

querido André
a culpa pode jogar na rua, nas praças, nas margaridas, nos jardins...
O lixo não.
bjZ de coração.

e FRAN minha companheira
de pesquisa...
eu que o diga:
SE TODOS FOSSEM COMO VOCÊ!!!
bjZ