quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

8 comentários:

Auira Ariak disse...

Às vezes alguém vem e diz: "Foi um passarinho azul que me contou", Nuca entendi muito isso, mas agora, lendo a "vida da borboleta azul" percebo que talvez seja apenas uma falha na transmissão, na verdade são as borboletas azuis que contam coisas, mas talvez só poetas escutam... Beijos

Manuel Pintor disse...

São assim as borboletas
Povoam os sonhos
Encantam-nos de vivas cores
E vão-se
Nem sabemos bem quando.
Ficamos com o recado,
com a eterna dádiva
da beleza.

Batom e poesias disse...

Minha poeta toda sonhos...
Que lindo essa poesia-crônica, meio vida, meio morte...

Você e a sua canetinha de delicadeza, me emocionam.

To com uma saudade docê minha frô...

bjs

priscilaluzdias disse...



Uma borboleta verde me contou
dos teus rumos, dos teus prumos,
do teu SIM.
Feliz puRdiMais estou visse
Parabéns pelos ventos e eventos.
Bejim da Pri

Zenilda Lua disse...

Auira, Rô(poeta minha) Manuel Pintor e Priscila Luz

Com essas visitas enternuradas
de vocês, até as travessias árduas
ficam doces e cheias de cor...

Beijos com a sorte de tempo calmo

Miguel disse...

Pausa para revisitar. Outra bonita visão do mundo. Até mais.

mural do ajosan disse...

Lindíssimo poema, cara poetisa, parabéns!!!

lucyinthesky disse...

ola....
Lindo.... adorei ler teu blog
estou seguindo para voltar mais vezes

bjs

boa semana

http://lucyinthesky-lg.blogspot.com/